Cálice.

13.10.18



Por favor, não deixem que volte esse cálice,

Aquele banhado em sangue
Dos jovens tão inocentes,
Que pintaram as calçadas de verde e amarelo.

Por favor, afastem de nós esse cálice,
O mesmo que mantém o veneno
De cinquenta anos passados.

Por favor, não deixem que bebam do cálice,
O amargo dulçor das mentiras,
Que escorre pela boca das víboras.

Por favor, não escutem esse cálice,
Que espalha um discurso de ódio,
Incapaz de amar a todos os filhos da pátria.

Por favor, não deixem.
Não o escutem.
Só o afastem.

Por favor, não deixem que as feridas do passado
Retornem mutilando as conquistas do presente.
Só afastem de nós esse cálice.

  • Share:

Posts Relacionados

1 comentários

  1. Precisamos de muito amor no momento. Só amor.
    Voltei com o blog e estou com postagens diárias este mês; se puder, passe por lá.
    Bj e fk c Deus.
    Nana
    http://procurandoamigosvirtuais.blogspot.com

    ResponderExcluir